Home CIDADES STF mantém extinção do Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará

STF mantém extinção do Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará

Por 8 votos a 2, ministros do Supremo Tribunal Federal negam recurso que tentava impedir o fim da corte no Ceará.

455
0

O pleno do Supremo Tribunal Federal (STF) negou nesta quinta-feira o recurso que tinha o objetivo de barrar a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM). Com a decisão – com dois votos contrários – a mais alta corte mantém o fim do órgão, aprovada pela Assembleia Legislativa do Ceará em 8 de agosto deste ano.
A ação que tentava anular o fim do tribunal foi solicitada pela Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), com apoio dos conselheiros do TCM e políticos aliados, como o presidente do Senado, Eunício Oliveira.
A ação que extingue o órgão foi proposta pelo deputado Heitor Férrer, com apoio de ex-aliados de Domingos Filho, então presidente do TCM.
Emenda à Constituição
A Emenda à Constituição que extinguiu o TCM-CE foi aprovada pela Assembleia Legislativa no dia 8 de agosto, por 30 votos favoráveis e nove contra. Essa foi a segunda EC aprovada pela Assembleia extinguindo o TCM. A primeira foi aprovada em 21 de dezembro do ano passado e no dia 28 foi suspensa – em caráter liminar – pela ministra Cármen Lúcia.
Em 22 de agosto, após a aprovação da segunda EC, o ministro Celso de Mello, do STF, tornou sem efeito a ação que questionava a primeira emenda. Com a segunda emenda, o ministro Celso de Mello entendeu que houve a correção dos vícios argumentados pela associação.
ADI
Na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), argumentou haver violação do princípio da separação de poderes e do princípio da autonomia dos Tribunais de Contas, da impessoalidade e da moralidade administrativa e do princípio Republicano.
A Associação também argumentou que a “participação de parlamentares com contas julgadas irregulares por órgão de controle estadual, na aprovação de emenda constitucional que o extinguiu, denota plausibilidade da tese de desvio de finalidade do ato”.
Por G1 CE

SOURCE G1 CE
Previous articleO Presidente da CDL Maracanaú acompanha Secretário de Infraestrutura ao centro em visita Rua João de Alencar
Next articleJustiça determina retorno de vereador à Câmara Municipal de Maranguape
O Jornal Expresso CE, é um veículo da Publicmais -Edição de Jornais e Revistas, fundado em 15 de agosto de 2013., com edição impressa no formato tabloide, com circulação mensal em: Maranguape, Maracanaú, Pacatuba e Guaiúba e Edição Digital, dirigida para o Maciço de Baturité/CE. Mas, por conta da pandemia encerrou sua edição impressa em fevereiro de 2020, e a edição digital em agosto de 2021, quando o Jornal Expresso CE, completou 8 anos de atividades.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here