COMPARTILHAR

O governo da Síria tentou entregar um comboio com ajuda para a população de Ghouta Oriental neste domingo (4), mas a ação foi interrompida devido a ataques de militantes ao corredor humanitário da região, segundo afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores Fayssal Mikdad. "Nós tentamos enviar 46 caminhões para Ghouta, mas os militantes continuam a atacar o corredor", disse Mikdad, citado pelo Al Mayadeen.

+ Militantes de Ghouta Oriental introduzem recolher obrigatório



Segundo o funcionário do governo sírio, Damasco enviará ajuda para o campo de refugiados de Rukban, na fronteira com a Jordânia. "Mas as Nações Unidas precisam dar garantias de que as entregas atingirão aqueles para quem são destinadas", explicou.

No último dia 24, o Conselho de Segurança da ONU adotou uma resolução obrigando todas as partes a suspenderem imediatamente as hostilidades ao longo do território sírio, a fim de possibilitar a entrega de ajuda, atendimento a feridos e remoção de civis.



O cessar-fogo, no entanto, não se aplica às operações contra os grupos terroristas Estado Islâmico e Al-Qaeda e seus afiliados. A Rússia, por sua vez, propôs a organização de uma pausa humanitária diária de 5 horas em Ghouta Oriental. No entanto, os militantes da região seguem realizando ataques ininterruptos, impedindo a entrega de ajuda e a saída dos civis da zona de guerra.