COMPARTILHAR

O número de vítimas continua a crescer na Polônia, enquanto o país se estremece em meio a massas de ar frio da Escandinávia. A temperatura do ar raramente aumentou acima de -10°C durante o dia e as temperaturas noturnas bateram a marca de -30 °C.

Mais de 60 pessoas morreram de hipotermia na Polônia desde o início da onda de ar frio, de acordo com o governo local.



+ Reino Unido se prepara para negociar fronteira das Irlandas

O Instituto de Meteorologia e Recursos Hídricos da Polônia decidiu não cancelar o alerta máximo no país. Enquanto isso, meteorologistas preveem que, nos próximos dias, o frio amargo irá diminuir.



A Polônia experimentou o clima mais frio ainda neste inverno. A temperatura durante o dia na maioria das regiões não aumenta acima de dez graus abaixo de zero.

Toda a Europa foi atingida por tempestades de neve e temperaturas anormalmente baixas, uma onda de frio apelidada de "A Besta do Oriente", vinda da Rússia. Em Roma, nevou pela primeira vez em seis anos, enquanto em Dolina Campoluzzo, no norte da Itália, as temperaturas caíram para —40 °C. Na França, o congelamento já levou várias vidas e a temperatura nas regiões centrais da Alemanha caiu para —20 °C. Com informações do Sputnik Brasil.