COMPARTILHAR

Um grupo ligado à Al-Qaeda baseado no Mali assumiu a responsabilidade neste sábado (3) pelos ataques terroristas que mataram 16 pessoas em Burkina Fasso, segundo a agência de notícias Alakhbar, da Mauritânia.

O ataque na capital do país, Ouagadougou, deixou outras 80 pessoas feridas. O grupo responsável pelo incidente, Jama'a Nusrat ul-Islam wa al-Muslimin (JNIM), costuma atacar, também, alvos civis e militares na região do Sahel da África Ocidental.



+ Com Ghouta sob holofote, ONG denuncia mais bombardeios em Damasco

De acordo com comunicado do grupo terrorista obtido pela Alakhbar, o atentado foi uma resposta ao assassinato de um de seus líderes, Mohamed Hacen al-Ancari, por tropas francesas.



A França mantém cerca de 4 mil militares no Mali desde 2013, quando interviu militarmente para expulsar grupos militantes islâmicos que controlavam a parte norte do país.