COMPARTILHAR

A prefeitura de Lérida, na Catalunha, fez chegar nesta quarta-feira (7) às mãos de Rachel Furstenberg, em Israel, uma carta escrita pela sua irmã, Fanny Gewürz, em 1944, depois desta última atravessar os Pirineus enquanto fugia da perseguição nazista.

Rachel Furstenberg, cujo sobrenome de solteira era Gewürz, morava na época em Tel Aviv, onde havia se refugiado anos antes, e nunca chegou a receber a carta. De acordo com o "El Mundo", a carta foi encontrada em Sort no ano passado mas passou por Espanha, Portugal e Egito antes de ser devolvida aquela localidade de Lérida.



+ Ex-espião russo foi envenenado por 'agente químico'

A correspondência foi encontrada entre os pertences dos filhos dos donos da albergaria onde Fanny Gewürz havia se hospedado com a ajuda do projeto ‘Perseguidos y Salvados’, cujo principal objetivo é recuperar a memória da passagem de milhares de judeus pelos Pirineus de Lérida durante a Segunda Guerra Mundial.



Rachel Furstenberg, agora com 93 anos de idade, recebeu a carta na companhia do filho de Fanny, que já faleceu, e do resto da família. O ato foi descrito pelo periódico espanhol como “carregado de emoção e simbolismo”.

Notícias ao MinutoRachel Furstenberg, de 93 anos de idade, com a carta da falecida irmã© DIPUTACIÓN DE LLEIDA

O presidente da prefeitura de Lérida, Joan Reñé, afirmou que a entrega do histórico documento representa um “ato de justiça”, que ao mesmo tempo serve de um importante testemunho das fugas pelos Pirineus.