COMPARTILHAR

Um novo laudo confirmou que não houve manipulação nas imagens das câmeras da galeria do presídio onde o ex-governador Anthony Garotinho está preso. O processo investiga uma suposta agressão de Garotinho na cadeia. Em janeiro, uma perícia feita pelo Ministério Público disse que imagens das câmeras da galeria onde o ex-governador estava foram manipuladas. No entanto, o novo laudo divulgado nesta quarta-feira (7) pelo RJTV não confirmou a edição nas imagens.

As imagens foram comparadas por peritos do setor de segurança eletrônica do Tribunal de Justiça a pedido juiz Rafael Estrela, titular da vara de execuções penais do Rio e apontaram: "não podemos confirmar tecnicamente que houve manipulação na gravação".



De acordo com a reportagem do G1, nas imagens enviadas, a câmera chamada de 'Galeria B meio' fica quase em frente à cela de Anthony Garotinho. Essa câmera tem um sensor que interrompe as gravações, e só é acionada quando registra algum movimento. Foi essa mesma câmera que captou o momento em que Anthony Garotinho bate palmas para chamar os agentes penitenciários, no horário de 1h32 da madrugada de 24 de novembro do ano passado.

Outra câmera, da 'Galeria B fundos', grava sem interrupções o mesmo corredor, de outro ângulo. A olho nu, não é possível ver as palmas do ex-governador.



O Ministério Público se basou nesses dois vídeos para afirmar, numa perícia em janeiro, que as imagens tinham sido manipuladas. A procuradoria disse que as palmas teriam sido cortadas, comprovando a edição das imagens. No entanto, os engenheiros do Tribunal de Justiça chegaram a uma conclusão diferente.

Segundo eles, foi feita uma aproximação em que foi possível verificar que ocorre uma variação de pixels, ou seja, de tons e de luminosidade, no mesmo exato momento indicado na câmera 'Galeria B meio'. Eles alegam que a câmera dos fundos também registrou as palmas do ex-governador.

A publicação destaca que o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR) foi levado da cadeia em Benfica, onde estava preso, para a 21ª DP (Bonsucesso), para prestar depoimento no dia 24 de novembro. Garotinho diz ter sido agredido no presídio com um porrete e afirmou, ainda, que chegaram a apontar uma arma para ele. Agentes da Seap afirmam que ele o ex-governador se autolesionou.