COMPARTILHAR

Após o partido de Silvio Berlusconi ter ficado atrás da extrema direita nas eleições do último domingo (4) na Itália, seu indicado para primeiro-ministro, Antonio Tajani, afirmou nesta quarta-feira (7) que continuará no posto de presidente do Parlamento Europeu.

Em entrevista à emissora "Rai", Tajani garantiu que sempre colocou os interesses como eurodeputado à frente de "qualquer outra coisa". "Pretendo continuar como presidente do Parlamento Europeu, nunca fiz campanha eleitoral", disse.



+ 'Berlusconi agiu como covarde', diz ativista do Femen

Membro do Força Itália (FI), partido de Berlusconi, Tajani foi indicado oficialmente como candidato a primeiro-ministro apenas na reta final da campanha, quando as pesquisas davam a legenda como a mais votada dentro da coalizão conservadora que acabaria vencendo o pleito.



No entanto, o FI foi superado por cerca de três pontos percentuais pela Liga Norte, partido de extrema direita liderado por Matteo Salvini, que agora pleiteará a cadeira de primeiro-ministro. "Desejo que a Itália tenha um governo estável, confio na sabedoria do presidente [Sergio] Mattarella", reforçou Tajani. com informações da ANSA.