COMPARTILHAR

Uma lei controversa foi aprovada em Israel nesta quinta-feira (8), a qual concede à polícia do país reter corpos de palestinos autores de atentados, por tempo indeterminado. Conforme relata a agência France Presse, os deputados ainda aprovaram um projeto que autoriza a retirada do status de residência permanente daqueles palestinos que tenham envolvimento com atos terroristas em Jerusalém Oriental.

A medida já vinha sendo colocada em prática desde a onda de violência que tomou o país em outubro de 2015, quando as forças de segurança nacionais retiveram os corpos de suspeitos de atentados em Israel durante meses.



+ Homem diz ter esfaqueado 4 pessoas em Viena por estar 'de mau humor'

Tal política teria agravado a tensão entre os dois países, pois segundo a agência de notícias muitas famílias lutaram pela devolução dos cadáveres palestinos para a realização do enterro.



O argumento das autoridades israelenses sustenta que os funerais dos responsáveis pelos atentados naquele território costumam derivar de atos que glorificam a violência no país. A nova lei foi aprovada por 48 votos a favor e 10 votos contra, conforme o parlamento de Israel divulgou em comunicado oficial.