COMPARTILHAR

Um argentino de 41 anos foi preso na quarta-feira (14) acusado de fazer diversas ameaças telefônicas contra o presidente da Argentina, Mauricio Macri, durante sua estadia na residência de Chapadmalal, uma cidade litorânea ao leste de Buenos Aires.

De acordo a agência estatal "Télam", o suspeito insultou o chefe de Estado argentino e o ameaçou de morte ressaltando a existência de uma bomba. As ligações foram realizadas em fevereiro e tiveram duração de 30 minutos. Na ocasião, as equipes de Macri reforçaram a segurança e mobilizaram bombeiros e especialistas em explosivos. Mas nenhum artefato foi localizado.

+ Jornais internacionais repercutem morte da vereadora Marielle Franco

A detenção do homem ocorreu no bairro de Las Lilas, na cidade de Mar del Plata, próximo da casa presidencial. Ele foi acusado de "intimidação pública" e vai prestar depoimento hoje (15) perante à justiça federal. (ANSA)

Comments

comments