COMPARTILHAR

Milhares de pessoas foram no final da tarde desta sexta-feira (16) à escadaria da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro em um novo protesto contra a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada na noite de quarta.

Em menor número que o ato de quinta (15), os manifestantes cantavam "Marielle, presente, hoje e sempre" e "Anderson, presente".



O protesto teve início por volta de 18h15.

"Em 2016 foi minha primeira eleição, e a candidata que elegi esta morta. O sentimento que eu tenho é de impotência", afirmou Mayara Gomes, 20, estudante.



Entoando "Chega de chacina, eu digo não à polícia assassina" os manifestantes começaram a caminhar até a igreja Candelária.

Com um cartaz dizendo "Luto é verbo", a estudante Isabela Neves, 19, foi protestar pelo segundo dia seguido.

"Marielle era uma mulher negra de periferia. No momento que ela conseguiu uma voz, foi executada", disse.

CRIME

O assassinato a tiros da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista e a repercussão nacional e internacional do crime reforçaram a pressão sobre os interventores federais no Rio, deixando encurralados os militares do Exército responsáveis pela segurança do estado. Com informações da Folhapress.