COMPARTILHAR

As audiências sobre o sítio de Atibaia, marcadas para os dias 22 e 27 de junho, devem ser remarcadas. O pedido foi feito pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em primeira instância, na última quarta-feira (14), por causa dos jogos do Brasil na Copa do Mundo.

As partidas da seleção contra a Costa Rica e a Sérvia caem exatamente nas datas marcadas para os depoimentos de 20 testemunhas de defesas, sendo 13 no dia 22 e sete no dia 27. As audiências seriam realizadas por videoconferência.



No processo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva figura como réu, acusado de receber propinas de construtoras participantes de esquema de desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro.

+ Lula: 'Hoje temos Marielles espalhadas pelo Brasil inteiro'



+ Dodge desiste de PF no comando de investigação do caso Marielle

Além de Lula, também são réus na ação penal o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, o pecuaristas José Carlos Bumlai e mais dez pessoas.

Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), a Odebrecht e a OAS pagaram reformas feitas no local, utilizado por Lula e pela família dele, com recursos desviados de contratos superfaturados da Petrobras.

“Parte dos valores de vantagem indevida acertados nos referidos contratos teria sido destinada a agentes da Petrobras e parte a 'caixas gerais de propinas' mantidas entre os grupos empresariais e agentes do Partido dos Trabalhadores. Parte dos valores foram utilizados em reformas do aludido Sítio de Atibaia”, diz trecho da denúncia.