COMPARTILHAR

Marcelo Odebrecht vai ser novamente interrogado pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em primeira instância, sobre a compra de um terreno no valor de R$ 12,5 milhões que, segundo o Ministério Público Federal (MPF), foi doado pela empreiteira ao Instituto Lula, como pagamento de propina ao ex-presidente.

A autorização foi dada pelo magistrado, nesta sexta-feira (16), depois de a defesa do empresário ter anexado novos e-mails ao processo sobre o caso, com mensagens que, segundo os advogados, compravam a negociação para a compra do terreno. Lula nega as acusações.



+ Congresso custará R$ 10,5 bi em 2018 e é um dos mais caros do mundo

+ Dodge desiste de PF no comando de investigação do caso Marielle



Além de Marcelo, também será ouvido o ex-executivo do grupo Odebrecht Paulo Ricardo Baqueiro de Melo. Ambos falarão ao juiz no dia 11 de abril, de acordo com informações do portal G1.

Na ação, o juiz Sérgio Moro já ouviu as testemunhas de defesa e de acusação e também todos os réus na ação, incluindo o ex-presidente Lula. Não há data para que o juiz dê a sentença do caso.