COMPARTILHAR

O Parlamento de Portugal aprovou por unanimidade, na manhã desta sexta (16), uma nota de pesar pela morte da vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada na quarta (14) no Rio de Janeiro.

O texto apresentado pelo Bloco de Esquerda, partido que apoia o governo do primeiro-ministro socialista António Costa, "exprime a mais veemente condenação pela violência e pelos crimes políticos e de ódio que aumentam de dia para dia no Brasil".



Os deputados portugueses fizeram ainda um minuto de silêncio em homenagem a ela e ao motorista Anderson Pedro Gomes, 39, que também morreu no atentado. O assassinato de Marielle vem tendo grande repercussão no país.

Na noite de quinta (15), cerca de 500 pessoas protestaram no centro de Lisboa, nas imediações do Consulado do Brasil, contra a violência e os ataques aos direitos humanos no Brasil. Presente na manifestação, o deputado português José Soeiro classificou o crime como chocante.



Para o parlamentar, "o Brasil vive um dos momentos negros da sua história". Até a próxima semana, existem atos marcados para outras cidades portuguesas, como Coimbra e Porto.

Diversas personalidades portuguesas usaram as redes sociais para se manifestar contra o crime, destacando a trajetória da vereadora carioca. A hashtag #MariellePresente está entre os assuntos mais comentados no Twitter em Portugal desde a divulgação do crime. Com informações da Folhapress.