COMPARTILHAR

Uma vaquinha on-line foi criada nesta sexta-feira (16) para arrecadar dinheiro para a família do motorista Anderson Pedro Gomes, morto na noite de última quarta-feira (14) enquanto dirigia para a vereadora Marielle Franco. O trabalhador deixou a esposa, Ághata Reis, e o filho Arthur, de um ano.

De acordo com o jornal O Dia, a campanha criada gerente comercial Rhavi Thomaz Mendes Pinta, de 27 anos, foi autorizada pela viúva. A veracidade da campanha chegou a ser questionada por internautas.



Me xingaram, me chamaram de estelionatário. Até fechei meu Facebook porque não estava aguentando mais. Somos seres-humanos (quem apoia a campanha) e estamos querendo apenas ajudar a família", contou Rhavi.

+ Sobrevivente de ataque contra Marielle Franco revela detalhes do crime



O mal-entendido foi resolvido após uma conhecida em comum conversar com Ághata."Me mandaram o link do site para saber se era verdade. Fiquei preocupada de ser um golpe. Depois ele explicou que viu uma reportagem falando do Arthur e teve a ideia. As pessoas falaram um monte, fiquei muito chateada", disse ela.

Ághata também negou que o filho do casal tenha algum tipo de síndrome ou deficiência, como vem sendo noticiado em alguns veículos de mídia. Porém, o menino nasceu prematuro e terá de passar por uma cirurgia. Até agora, a vaquinha arrecadou R$ 2.950,00. Para doações, acesse o link.