COMPARTILHAR

Detida no domingo (11) com o corpo do menino Gabriel Cruz, de 8 anos, no porta malas de um carro, a domenicana Ana Julia Quezada confessou ter sido a responsável pela morte do garoto.

Gabriel estava desaparecido desde 27 de fevereiro na região de Almería, na Espanha, em caso que comoveu o país. Ana Julia, que é companheira do pai do garoto, vinha colaborando com os trabalhos de busca mas gerou desconfiança entre os investigadores depois de, segundo a agência EFE, dizer ter encontrado uma camiseta de Gabriel em local previamente periciado.



+ Procurador da Flórida quer pena de morte para atirador em escola

Em depoimento, ela revelou que primeiro acertou Gabriel com um machado e depois o asfixiou até a morte.