COMPARTILHAR

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez declarações em desagravo ao ex-ministro da Fazenda Antônio Delfim Netto, que foi alvo de mandados de busca e apreensão pela Operação Lava Jato há uma semana.

Lula ligou ontem para o ex-ministro, que foi conselheiro dos governos petistas, em solidariedade. "Não posso permitir que com quase 90 anos Delfim seja acusado de corrupto por fazer uma consultoria", disse o petista. Ele afirmou que não há no País "nenhum consultor da capacidade de Delfim Netto para discutir projetos".



+ Lula diz que pode ser 'o 1º preso político do país no século 21'

Ao fazer a defesa, Lula, que foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na mesma operação, disse que não deseja para outros o que também não quer para si. Ao fazer um discurso se defendendo das acusações, e prometendo ser candidato novamente este ano, o ex-presidente disse que se for eleito vai eliminar a exigência de declaração de Imposto de Renda para quem ganha até cinco salários mínimos. Com informações do Estadão Conteúdo.