COMPARTILHAR

O candidato presidencial mexicano, José Antonio Meade, defendeu neste domingo (18) que os membros de seu partido – o Partido Revolucionário Institucional (PRI) – apresentem projeto no legislativo para acabar com o foro privilegiado em todos os níveis de governo, inclusive para o presidente.

O PRI governa o México com o atual presidente, Enrique Peña Nieto.



Meade fez este pronunciamento em evento do registro formal de sua candidatura para as eleições do dia 1 de julho. Em um pleito que deve ser dominado pelo descontentamento com a classe política, níveis crescentes de corrupção e altos índices de violência, o político do PRI prometeu tornar o México um país mais justo.

"Com esses temas tão relevantes, não devemos esperar até as eleições", disse o presidenciável. "É por isso que… estou pedindo aos legisladores da nossa coalizão que apresentem uma proposta para eliminar o foro privilegiado em todos os níveis. Ninguém deve estar imune".



Meade ocupa a terceira colocação nas pesquisas de opinião. O atual líder das intenções de voto é Andrés Manuel López Obrador — que prometeu mudar a Constituição para permitir que o presidente seja julgado por corrupção.

A legislação mexicana permite que o presidente em exercício do mandato seja acusado apenas por traição e o termo pouco definido de "crimes da ordem comum".

Meade disse à Reuters em uma entrevista no início deste mês que o procurador-geral do México deve ter mais autonomia para lutar contra a corrupção, para que ninguém, nem o presidente, esteja acima da lei. A procuradoria do México enfrenta críticas por supostamente ser negligente em casos de corrupção envolvendo o PRI.

A administração do presidente Enrique Peña Nieto foi atingida por escândalos de conflito de interesses e o PRI enfrenta alegações de corrupção contra vários de seus governadores. Com informações do Sputnik Brasil.