COMPARTILHAR

A vacinação contra a febre amarela foi ampliada para toda a capital paulista a partir desta segunda-feira (19). Antes restrita aos 54 distritos localizados no mapa de risco, a dose fracionada já está disponível nos 96 distritos da cidade.

Segundo a pasta da saúde, todas as 466 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) terão a vacina e o usuário não precisará correr atrás de uma senha para ter acesso à imunização.



Para receber a vacina, o morador deverá comparecer à uma UBS com um documento de identificação com foto e, se possível, apresentar os cartões do SUS (Sistema Único de Saúde) e o de vacinas.

A dose padrão também continuará sendo aplicada em casos especiais, como para pessoas com viagem internacional marcada, crianças entre nove meses e dois anos, pessoas com condições clínicas especiais e gestantes.



Entre setembro e a última quinta-feira (15), 5,8 milhões de pessoas receberam a dose fracionada-cobertura de quase 50% da população. Com a universalização da oferta, a meta é alcançar 95% dos moradores da capital.

De 25 de janeiro para cá, a campanha emergencial do Ministério da Saúde aplicou 2,4 milhões de doses fracionadas em São Paulo. A vacina reduzida protege contra a doença por até oito anos.

CAMPANHA

A campanha de vacinação contra a febre amarela na capital paulista começou em setembro do ano passado no distrito Anhanguera (zona norte), e expandida para outros distritos.

Até o momento, foram confirmadas 136 epizootias (morte de primatas pela doença) e oito casos autóctones da doença em moradores de São Paulo. Todos os casos são de febre amarela silvestre -ou seja, a doença foi adquirida em regiões de mata. Com informações da Folhapress.