COMPARTILHAR

Cerca de 90 casas foram destruídas pelos violentos incêndios que atingiram o sudeste da Austrália, intensificados pelas temperaturas elevadas e ventos fortes. A pitoresca aldeia de Tathra, na costa sul do estado de Nova Gales do Sul, foi devastada pelas chamas, que destruíram cerca de 70 habitações.

Perto de 600 bombeiros continuavam a combater as chamas nesta segunda-feira (19). Os focos de incêndio, entretanto, estariam controlados, segundo as autoridades.



+ Acidente com dois ônibus no Equador deixa onze mortos

"Houve uma coincidência dramática de circunstâncias no domingo à tarde para a população de Tathra, dominadas por este ar muito quente e muito seco e estes ventos muito violentos", declarou à cadeia Sky News Australia o responsável dos bombeiros deste estado australiano, Shane Fitzsimmons.



No sudoeste do estado vizinho de Victoria, atingido no fim de semana por dezenas de incêndios, as chamas destruíram 18 habitações, matou gado e deixou perto de 40 mil casas sem eletricidade.

"Com a dimensão deste incêndio, a sua intensidade, a sua velocidade, temos muita sorte de não estarmos falando de feridos ou mortos", disse o primeiro-ministro, Daniel Andrews, à imprensa.

O sudeste da Austrália registra por estes dias temperaturas anormalmente elevadas. Segundo especialistas, estes incêndios demonstram o alargamento da época dos fogos florestais, que ocorre normalmente durante o verão naquela região, entre dezembro e fevereiro, devido às alterações climáticas.

Os piores incêndios na Austrália nas últimas décadas ocorreram em fevereiro de 2009, em Victoria, e provocaram 173 mortos e 414 feridos. Destruíram ainda uma superfície de 4.500 quilômetros quadrados. Com informações da Lusa.