COMPARTILHAR

O último rinoceronte-branco do norte do sexo masculino do mundo faleceu nesta terça-feira (20) aos 45 anos, no Quênia. De acordo com a "CNN", com a morte de "Sudan", como o animal era conhecido, restam apenas duas fêmeas da subespécie.

Segundo comunicado da reserva natural OI Peteja, onde o rinoceronte vivia, Sudan tinha problemas de saúde decorrentes de sua idade avançada, por isso "a equipe veterinária tomou a decisão de praticar a eutanásia".



+ 'Calor mortífero' pode chegar aos EUA já em breve

A porta-voz da reserva, Elodie Sampere, explicou que as amostras do material genético do animal foram mantidas em segurança para serem aplicadas nas espécies fêmeas, por fertilização in vitro, em uma tentativa de "salvar" as espécies em extinção. O rinoceronte branco nasceu em 1973, em Shambe, no Sudão do Sul.



Na época, havia cerca de 700 espécies vivas. No entanto, em 2008, a espécie do animal foi considerada extinta. Sudan viveu os últimos anos de vida na reserva no Quênia para ser protegido de caçadores. Com informações da ANSA.