COMPARTILHAR

O presidente Michel Temer recebeu, nesta terça-feira (20), o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF). Em reunião que contou com a participação de ministros de ambos os países, presidentes discutiram, entre outros assuntos, o êxodo de venezuelanos com destino aos países vizinhos.

"Evidentemente, tratamos da situação da Venezuela. Este êxodo venezuelano para o Brasil e para a Colômbia perturba os países da América Latina. Nós fizemos questão de evidenciar que a nossa relação com a Venezuela, para o Brasil e certamente para a Colômbia, é uma relação institucional, é de estado para estado, mas não significa que nós patrocinemos o que está acontecendo na Venezuela sob o foco político", afirmou Temer.



+ TRF-4 marca julgamento de último recurso e Lula pode ser preso dia 26

Juan Manuel Santos também abordou o tema. "Por conta da crise humanitária na Venezuela, nossos dois países recebem venezuelanos que buscam melhores condições de vida. Entramos em acordo para buscar trocar experiências para a melhor forma de lidar com essa situação, que tanto no Brasil quanto na Colômbia é inédita. E fazer um chamado ao presidente Maduro que aceite a ajuda humanitária que vários países, entre eles Brasil e Colômbia, oferecem", afirmou o presidente colombiano.



A segurança nas fronteiras também foi outro assunto abordado no encontro. De acordo com informações do portal G1, Temer afirmou que tanto Brasil quanto Colômbia têm sofrido com problemas na segurança pública e no combate ao crime organizado. “Queremos, naturalmente, reforçar cada vez mais as nossas fronteiras”, disse o presidente brasileiro.

Depois da reunião, houve ainda a assinaturas de atos entre os dois países. Segundo a assessoria do Planalto, foram firmadas uma declaração conjunta sobre certificado digital e um memorando de entendimento para cooperação em temas de micro, pequenas e médias empresas e artesanato.

Além disso, divulgou um entendimento entre os países na área de cooperação na agricultura familiar. O documento prevê uma missão técnica de especialistas brasileiros a Colômbia, que fará "um pré-diagnóstico" da agricultura familiar no país.