COMPARTILHAR

O ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy, passou pelo segundo dia de interrogatórios nesta quarta-feira (21) por conta das alegações de que sua campanha presidencial recebeu recursos do ex-líder líbio Muammar Kadhafi em 2007.

Nem Sarkozy nem seu advogado falaram publicamente sobre o desdobramento mais recente da investigação que foi aberta há cinco anos, mas o ex-presidente já classificou as acusações como "grotescas". As informações são da agência Reuters.



+ Ex-presidente francês Sarkozy é detido por irregularidade em campanha

Segundo fontes ouvidas pela agência, a sessão começou às 8h (horário local).



O inquérito judicial começou em 2013, quando o site de notícias francês Mediapart publicou afirmações de um empresário franco-libanês, Ziad Takieddine, nas quais diz ter transferido o equivalente a 6 milhões de dólares do ex-chefe de inteligência de Kadhafi, Abdullah Senussi, para o chefe de campanha de Sarkozy. Com informações do Sputnik.