COMPARTILHAR

A jovem palestina Ahed Tamimi, de 17 anos, foi condenada, nesta quarta-feira (21), a 8 meses de prisão por ter agredido soldados israelenses na Cisjordânia, ocupada em dezembro de 2017. O veredito foi dado pelo tribunal israelense após chegar a um acordo de "declaração de culpa".

A adolescente é considerada pelos palestinos como um ícone da luta contra a ocupação israelense. Segundo o G1, Tamimi, juntamente com sua mãe, Narimane, e sua prima, Nour, protagonizaram um vídeo gravado em 15 de dezembro que viralizou nas redes sociais.



Nele, Ahed e Nour Tamimi aparecem empurrando dois soldados e depois dando-lhes golpes com os pés e as mãos em frente à sua casa, em Nabi Saleh, Cisjordânia, território palestino ocupado por Israel.

O caso fez de Ahed Tamimi um potencial símbolo para palestinos. Um colunista do jornal israelense "Haaretz" afirmou que Israel arrisca transformá-la em uma "Joana D'arc palestina".