COMPARTILHAR

Uma espanhola de 55 anos morreu em decorrência de uma sessão de apiterapia, uma modalidade de acupuntura na qual, ao invés de agulhas, usa-se o veneno de uma abelha viva.

Segundo a revista Veja, a mulher vinha procedendo com o tratamento mas, mesmo assim, acabou tendo uma reação alérgica em sua última sessão e foi para o hospital, onde morreu algumas semanas depois por falência dos órgãos.



Na apiterapia, o acupunturista coloca uma abelha viva no corpo do paciente e aperta a cabeça do inseto até chegar ao ponto desejado na pele. O benefício ocorre devido ao estímulo dos nervos, que promovem a liberação de endorfina no cérebro e, consequentemente, o processo de cura para problemas como estresse e contraturas musculares.

Leia também: Mais de 130 baleias encalham e morrem em praia da Austrália