COMPARTILHAR

O juiz do Tribunal Supremo da Espanha Pablo Llarena lançou um novo mandado de prisão contra o presidente deposto da Catalunha, Carles Puigdemont, durante uma sessão realizada nesta sexta-feira (23).

Além dele, outros cinco líderes independentistas tiveram prisão preventiva decretada, incluindo o candidato à Presidência catalã, Jordi Turull, que deveria comparecer à segunda votação no Parlamento regional neste sábado (24).



+ Em entrevista, Temer assume que vai disputar eleição

Com isso, mais um indicado a assumir o governo da comunidade autônoma não poderá tomar posse. Puigdemont, que foi deposto após declarar a independência da Catalunha, encontra-se atualmente exilado na Bélgica. O líder deposto havia indicado Jordi Sànchez ao cargo, mas ele está encarcerado.



Os outros que tiveram prisão decretada são a ex-presidente do Parlamento regional Carme Forcadell e os ex-secretários do governo Puigdemont Raul Romeva, Josep Rull e Dolors Bassa – todos correm risco de pegar até 30 anos de cadeia por "rebelião" no processo separatista na Catalunha, em 2017. (ANSA)