COMPARTILHAR

Jackie, um dos funcionários do supermercado de Trèbes, em Carcassonne, contou À BMF TV como saiu do estabelecimento comercial e como, com a ajuda de colegas, retirou o máximo de pessoas que conseguiu do local.

Quando o ataque começou, Jackie estava no seu posto de trabalho no açougue do supermercado. O homem diz que não viu o terrorista, mas que foi surpreendido pelos tiros. Depois aconteceu tudo muito depressa, como recorda.



"Ouvi um grande 'boom'. Pensei que tinha caído um raio, mas não vi nada. Eu não o vi à distância que estava. Ele, então, começou a disparar. As pessoas vieram na minha direção e eu consegui retirar várias pessoas pelos fundos do supermercado", relata o homem.

O refém só soube depois que o seu chefe tinha sido uma das vítimas fatais do terrorista. "Me disseram que o meu chefe estava morto. Um médico me informou que tirou o pulso dele. 'Ele foi atingido por uma bala. Não responde mais', concluiu".



[Notícia em atualização]