COMPARTILHAR

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) apreendeu 335 chifres de cervo, três facas com cabo de marfim e uma bainha com textura de pele de elefante. Os itens foram apreendidos em uma feira de cutelaria no Centro de Tradições Gaúchas do Distrito Federal neste domingo (25). Nenhum dos feirantes apresentava documentação.

O chefe da fiscalização do Ibama, Roberto Cabral, informou que as apreensões serão encaminhadas para perícia para identificação da origem. Acredita-se que o marfim seja de elefantes da África e os chifres, de um espécie típica de cervo da Ásia.



De acordo com o G1, o comerciante que vendia as facas e a pele de animal foi autuado a pagar multa de R$ 17 mil.

O vendedor dos chifres não recebeu nenhuma multa por falta de informação sobre a espécie do cervo, mas toda a mercadoria dele foi confiscada.



Ainda segundo o chefe do Ibama, a legislação brasileira sobre intrudução de espécies exóticas no país varia conforme a espécie – "e existem várias espécies de cervo".

Os dois comerciantes assinaram termo de compromisso com a Justiça e vão responder ao processo em liberdade.

Cabral afirmou que o Instituto Brasília Ambiental (Ibama) e a Polícia Militar Ambiental vão levar o caso ao Ministério Público.