COMPARTILHAR

As jovens estudantes que foram libertadas na última quarta-feira (21) pelo grupo terrorista Boko Haram, regressaram ontem (25) para suas famílias após ficarem quase cinco semanas em cativeiro.

Depois de passarem três dias na capital da Nigéria, Abuja, onde encontraram o presidente Muhammadu Buhari, as 105 meninas viajaram em cinco ônibus escoltados pelo Exército nigeriano até o vilarejo de Dapchi.



O reencontro das jovens com suas respectivas famílias aconteceu no internato onde foram raptadas pelo grupo terrorista.

Apesar da libertação das garotas, ainda resta uma estudante nas mãos do Boko Haram, Leah Sharibu, que é cristã e não quis se converter ao Islã. O Boko Haram é uma organização radical sunita qua atua principalmente no norte da Nigéria, além de ser aliado do Estado Islâmico (EI). Uma de suas principais ideologias é proibir que as mulheres tenham acesso à educação.



Em 2014, o Boko Haram sequestrou 276 garotas na cidade de Chibok, e cerca de 100 nunca retornaram para suas famílias. Com informações da ANSA.