COMPARTILHAR

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, foi interrogado em Jerusalém pelas autoridades locais devido a um caso de suposta corrupção, informou nesta segunda-feira (26) a imprensa do país.

Netanyahu foi interrogado na sua própria casa sobre o caso da sua plataforma de conteúdos Walla e sua companhia de telecomunicações Bezeq, a mais importante de Israel.



De acordo com a imprensa local, além do premier israelense, sua esposa, Sara; um de seus filhos, Yair; o principal acionista da Bezeq, Shaul Elovitch, e sua mulher também foram ouvidos pelas autoridades.

O objetivo da polícia israelense é saber se Netanyahu e Elovitch fizeram uma suposta troca de favores, que pode ter rendido centenas de milhões de dólares ao grupo Bezeq.



Já os familiares do premier que foram interrogados são investigados por pressionarem uma cobertura favorável de Netanyahu no site de notícias Walla. A investigação conduzida está sendo chamada de "Caso 4000".

Esta já é a nona vez em que Netanyahu é ouvido pelas autoridades do país sobre os diversos casos de corrupção que está enfrentando. Em fevereiro, a polícia recomendou o indiciamento do premier em outros dois casos. Com informações da ANSA.