COMPARTILHAR

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), anunciou na tarde desta segunda-feira (26) que deixará o cargo no dia 6 de abril para concorrer ao Senado. De acordo com a legislação eleitoral, ele teria até o dia 7 de abril para se desincompatibilizar do cargo.

Com a saída de Richa, assume a vice-governadora Cida Borghetti (PP), pré-candidata ao governo. Ela é mulher do ministro da Saúde, Ricardo Barros, que também já anunciou que deixará o cargo para concorrer nas eleições. Ele deve ser candidato a deputado federal pelo Paraná, função da qual se licenciou para assumir o ministério.



A família Barros é tradicional na política do Estado – a filha do casal, Maria Victoria, conseguiu uma cadeira na Assembleia Legislativa do Paraná quando tinha apenas 22 anos.

+ TRF-4 nega últimos recursos e Lula depende do STF para não ser preso



Richa verbalizou a decisão após reunião com o secretariado e afirmou que optou por deixar o governo após receber o apoio de aliados. Também disse que escolheu o Senado por ser o caminho natural depois do mandato no governo estadual.

O tucano foi eleito em 2010 e reeleito em 2014. Ambas as vitórias ocorreram no primeiro turno. Em 2015, a imagem de Richa ficou desgastada após a polícia reprimir um protesto a favor da greve dos professores, deixando centenas de feridos. Com informações da Folhapress.