COMPARTILHAR

Em plena campanha de busca de narcotraficantes, uma equipe do jornal equatoriano El Comercio foi sequestrada na fronteira entre Colômbia e Equador. O crime quebra um hiato de 30 anos sem sequestros de jornalistas no Equador. O redator, o fotógrafo e o motorista foram raptados nesta segunda-feira (26), conforme confirmado nesta terça-feira (27) pelo ministro do Interior do Equador, César Navas.

"Três funcionários do meio de comunicação diário El Comercio foram sequestrados ontem (segunda-feira, 26). Isso aconteceu de manhã, na área de Mataje, cantão San Lorenzo, província de Esmeraldas", detalhou Navas (foto), no Twitter. "Não descansaremos até encontrá-los", garantiu na rede social.



+ Kim Jong-un faz visita histórica à China; veja imagens

O sequestro mostra a fratura no processo de paz começado pelas Farc. De acordo com as autoridades, as vítimas estariam na Colômbia." Sabemos que estão bem. Já houve contato, não podemos dar mais detalhes", acrescentou o ministro.



Os três estavam em Esmeraldas, na fronteira noroeste com a cidade colombiana de Nariño. As suspeitas são de que o rapto tenha sido cometido por um grupo rebelde, liderado por Guacho, um dissidente das Farc, mas não há informações oficiais. Ele também seria responsável pelo ataque a tropas colombianas.