COMPARTILHAR

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), desmente informação que circula em grupos de WhatsApp de que ele estaria cobrando R$ 46,8 mil para dar uma aula de uma hora em Rondônia.

O contratante seria o TCE-RO (Tribunal de Contas do Estado de Rondônia), conforme publicação oficial do próprio órgão.



A palestra está marcada para o dia 18 de maio.

O magistrado confirma que aceitou um convite para falar na cidade, mas desmente tanto que tenha sido contratado pelo tribunal de contas quanto o valor anunciado por sua participação.



+ Obra na casa de filha de Temer teria sido paga com dinheiro de propina

"Não tenho a menor ideia de que valor é este" diz. "É um valor completamente fora do padrão, fora do que eu cobro."

Segundo Barroso, ele foi convidado para dar uma aula em Rondônia pela editora Fórum, responsável pelo lançamento de seus livros e por organizar eventos de divulgação aos quais ele às vezes comparece.

"Eu não tinha a menor ideia de que poderia haver o envolvimento de algum órgão público, do tribunal de contas ou de qualquer outro. E, se tivesse, não aceitaria", afirma ele. "Meu contrato é com a editora."

O ministro diz que não firma contratos com órgãos públicos. Com informações da Folhapress.