COMPARTILHAR

A chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014 recebeu R$ 1 milhão de dois sócios do grupo Libra, Rodrigo Torrealba e Ana Carolina Torrealba. Eles tiveram mandados de prisão decretados nesta quinta-feira (29).

No entanto, o paradeiro dos dois ainda é desconhecido e a prisão não foi efetuada. Do grupo Libra, apenas a empresária Celina Torrealba foi presa na operação, em sua casa no Leblon, bairro do Rio de Janeiro.



+ PF prende amigos de Temer em ação que mira esquema no setor de portos

As investigações apontam que foram feitas duas doações de R$ 500 mil, segundo documentos da prestação de contas da chapa vencedora das eleições.



De acordo com o G1, em um dos casos, o dinheiro foi depositado no comitê de campanha de Michel Temer e depois repassado ao MDB. No outro, o dinheiro passou pelo comitê financeiro da campanha nacional.

O ministro do STF Luís Roberto Barroso foi o responsável por expedir os mandados de prisão nesta quinta-feira (29), no âmbito da Operação Skala. Barroso é o relator do inquérito que investiga se Temer, por meio de decreto, beneficiou empresas do setor portuário em troca de suposto recebimento de propina.