COMPARTILHAR

As forças sírias continuam descobrindo novas evidências sobre os tipos de armas, instalações e táticas usadas pelos grupos extremistas durante a ocupação de Ghouta Oriental, na Síria. O exército sírio encontrou munições, em especial minas e granadas, produzidas em Israel na cidade de Harasta, a cerca de dez quilômetros de Damasco, de acordo com informações da Press TV, citando a televisão governamental síria.

A cidade foi ocupada pelo grupo extremista Ahrar al-Sham. Os militares sírios libertaram a cidade no sábado (24). Esta é já a segunda descoberta desse tipo nas últimas semanas. No mês passado, a agência de notícias síria SANA publicou o vídeo de um grande armazém do que disse serem armas e munições fabricadas em Israel, deixadas pelo Estado Islâmico no Leste da Síria.



+ Incêndio deixa dezenas de mortos em prisão na Venezuela

Mais de 4.000 militantes e suas famílias deixaram Harasta com destino a Idlib na sexta-feira (23). Além do equipamento militar israelense, o exército sírio encontrou muitas sepulturas de civis e militares que teriam sido assassinados pelos terroristas, instalações subterrâneas e oficinas de produção de armas.



O exército sírio lançou a operação Aço de Damasco no mês passado a fim de conter os ataques de mísseis disparados por islamistas contra a capital síria. Após o início da operação, Damasco controla agora de 85 a 90% do território de Ghouta Oriental. Com informações da Sputnik News Brasil.