COMPARTILHAR

A rebelião que ocasionou o incêndio no presídio de Carabobo, em Valencia, no Norte da Venezuela, já é considerada uma das maiores tragédias do sistema carcerário do país. Pelo menos 68 mortes foram confirmadas pelo Ministério Público, via Twitter. Dentre as vítimas, há visitantes.

+ França prende suspeitos de tentarem atropelar militares



Conforme o procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, quatro promotores estão investigando "esses eventos dramáticos". A ONG que defende direitos dos presos "Uma Janela à Liberdade" informou que a confusão começou quando um detento armado atirou na perna de um oficial.

De acordo com Saab, 66 detentos morreram, além de duas visitantes. O governador de Carabobo, Rafael Lacava, manifestou sua "consternação" pelo episódio e garantiu que fará uma severa investigação.