COMPARTILHAR

Uma das vítima do acidente envolvendo uma lancha em Ilha Grande, no sul do estado do Rio, enviou um áudio à mãe relatando os momento dramáticos que viveu na tarde deste sábado (30). A advogada Camila Précoma, de São José dos Campos (SP), foi atingida pela embarcação e teve fratura exposta nos pés. Ela descreveu o acidente como "uma grande tragédia".

A lancha atropelou quatro pessoas por volta das 12h desta sexta-feira (30), deixando dois mortos e dois feridos.



"Era muito grande a lancha, que nos atropelou. Só lembro que ela veio de lateral, vi que ele [piloto] tentou fazer uma curva, empurrei com a mão, mas senti meus dois pés passarem na hélice", disse Camila à mãe em áudio ao qual o G1 teve acesso.

Camila estava em uma excursão para a ilha Grande com um grupo de cerca de 50 amigos, a maioria de São José dos Campos (SP). Eles foram para o Rio de ônibus, onde alugaram uma escuna para conhecer a Lagoa Azul. O organizador do passeio e amigo das vítimas, Lucas Ramos, contou que o grupo sempre se reunia no local.



+ Falta d'água e IML gera atraso na liberação de corpos no Rio

A advogada estava com o marido, o advogado Vitor Carvalho, e o filho Miguel, de 2 anos, que estava no colo da mãe no momento do acidente. O menino e o marido da vítima não se feriram.

"Miguel estava no meu colo, não aconteceu nada, ele está intacto, Vitor [marido] também. Essa mensagem é para pedir oração", disse Camila à mãe.

O quadro da jovem é considerado estável. Ela permanece internada e deve passar por uma cirurgia no sábado (31).

Alexandre da Silva Leite também foi atropelado pela embarcação e morreu na hora. Walkiria de Almeida Barros, de 29 anos, chegou a ser levada para o Hospital Geral da Japuíba, mas não resistiu aos ferimentos. Natacha de Oliveira, de 27 anos, também teve fratura expostas no pé e está no Hospital Geral da Japuíba.

O condutor da lancha se apresentou na 166ª Delegacia de Polícia (Angra dos Reis), onde presta depoimento.