COMPARTILHAR

Com o objetivo de driblar a restrição do Facebook para a entrega de conteúdos publicados por empresas, o Movimento Brasil Livre (MBL) recorreu ao aplicativo Voxer, que, entre outras funcionalidades, trabalha para a "disseminação de conteúdos em massa".

Por meio da ferramenta, o movimento enviou mensagens privadas (inbox) a sua base de mais de 2,6 milhões de seguidores pedindo autorização para compartilhar até duas mensagens diárias no perfil desses usuários, incluindo a legenda explicativa.



+ Falta só prender Temer, 'chefe da organização criminosa', diz Randolfe

Consultado pelo jornal O Globo, o Facebook classificou a prática como irregular não pela "terceirização" das publicações, mas pelo fato de haver também a inclusão da legenda. Com isso, o Voxer foi bloqueado pela plataforma.



“O aplicativo Voxer foi removido por ferir nossas políticas para desenvolvedores, que visam garantir a privacidade e proteger os dados das pessoas”, o Facebook explicou ao O Globo, que identificou a utilização por parte do MBL de 368 perfis nos quais conteúdos foram publicados entre os dias 16 e 28 de março.