COMPARTILHAR

O Governo da Alemanha não vai vetar uma eventual decisão de extraditar Carles Puigdemont para Espanha, como têm pedido os advogados de defesa dele. Segundo o Der Spielgel, citado pelo jornal espanhol ABC, o executivo de Angela Merkel considera que dar esse passo seria "uma afronta jurídico-politica" para com os estados federados que transferiram competências para autorizar as extradições.

Puigdemont era alvo de um mandado europeu de captura, depois de ter fugido para a Bélgica. O ex-líder catalão é acusado, na Espanha, de rebelião, sedição e peculato e foi detido o domingo passado no Norte da Alemanha, pouco depois de passar a fronteira com a Dinamarca, vindo da Finlândia, onde tinha estado presente numa conferência.



Leia também: Imigração dos EUA põe em prática análise de redes sociais de turistas