COMPARTILHAR

As mudanças no clima da Terra devem obrigar 140 milhões de pessoas a embarcar na migração climática até 2050. Conforme relatório do Banco Mundial, secas, enchentes e furacões, aumento do nível do mar e tempestades farão os imigrantes abandonarem as próprias casas.

+ ONU teme que tensão em Gaza possa piorar nos próximos dias



Na pior das hipóteses, o clima pode fazer 86 milhões de pessoas deixarem a África Subsaariana, 40 milhões saírem do Sul da Ásia e 17 milhões da América Latina. É o primeiro estudo do gênero a avaliar os efeitos de deslocamento populacional após eventos extremos em três áreas em desenvolvimento: a África Subsaariana, Sul da Ásia e América Latina.

Segundo a Associação Americana de Psicologia, tal mudança pode provocar graves implicações psicológicas. Conforme uma pesquisa divulgada em 2017, a imigração pode causa sentimentos de perdas das identidades pessoal e profissional, de estruturas de apoio social, do senso de controle e autonomia, além de alimentar o desamparo, o medo e o fatalismo.