COMPARTILHAR

Os Estados Unidos ainda têm na manga uma resposta "mais dura" ao alegado envolvimento da Rússia no caso Skripal, garantiram fontes da inteligência norte-americana ao jornal Washington Post. De acordo com os entrevistados, os assessores do presidente norte-americano propuseram três variantes a Trump, das quais ele optou pela variante "média" que implica expulsão de 60 diplomatas russos e o fechamento do consulado da Rússia em Seattle.

A variante "suave" seria a expulsão de somente 30 funcionários dos estabelecimentos diplomáticos e a preservação do consulado em Seattle. Quanto à terceira opção, a "mais dura", não foi dito nada pelas fontes. Contudo, uma delas declarou que a contra-inteligência norte-americana conhece supostamente "mais de 40 espiões russos" nos EUA que não foram incluídos nas listas.



+Venezuela vai indenizar famílias dos 68 mortos em incêndio na prisão

"Se agora pressionarmos com toda a força e os russos realmente responderem, estaremos limitados nas nossas ações possíveis no futuro. A variante média já afeta muito, mas assim ainda teremos mais uma resposta pronta. Foi a variante média que convenceu o presidente", afirmou um dos interlocutores anônimos da edição.



Antes, os EUA expulsaram 60 diplomatas russos do país e determinaram o fechamento do consulado geral da Rússia em Seattle. A decisão foi tomada com o pretexto de que os diplomatas supostamente estariam envolvidos em espionagem nos Estados Unidos, bem como em solidariedade com as autoridades britânicas no "caso Skripal".

Moscou, por sua vez, ordenou a saída do país de 60 diplomatas norte-americanos e o encerramento do consulado geral dos EUA em São Petersburgo. Com informações da Sputnik News Brasil.