COMPARTILHAR

Quando um chefe de Estado visita algum lugar, ele fica na mira da mídia, que tenta explorar todos os detalhes. A recente visita não oficial do líder norte-coreano a Pequim não foi exceção. As primeiras fotos do trem de Kim Jong-un já apareceram na Internet. E parece que ele tem um fraquinho por poltronas cor-de-rosa…

A visita não oficial do líder norte-coreano, Kim Jong-un, à China não passou despercebida e já podemos encontrar na web as primeiras fotos mostrando seu trem.



Relata-se que o pai do atual líder norte-coreano havia usado o mesmo trem durante sua viagem à China em 2000. Segundo a mídia norte-coreana, em 2009 o trem era composto de 90 vagões blindados. Como medida de segurança, ele era acompanhado por dois outros trens.

Por causa do seu grande peso, o trem se deslocava muito lentamente, a cerca de 60 quilômetros por hora. No entanto, tudo era confortável lá dentro: começando com o mobiliário de madeira e terminando com uma reserva significativa de álcool. De acordo com os boatos, Kim Jong-il gostava de refeições suntuosas, por isso as lagostas eram regularmente servidas em sua mesa.



Did you know? #KimJongun uses the same seats as other passengers in his private train (see photo). Maybe he doesn't have the same ego issues as #ShinzoAbe (who likes to seat in higher chairs when hosting someone with lesser status). pic.twitter.com/5zVB2KYsMF

— Seoul Village (@theseoulvillage) 31 de março de 2018

Já Kim Jong-un gosta de champanhe Cristal, conhaque Hennessy e queijo suíço. Por outro lado, ao contrário de seu pai, que sofria de aerofobia, ele prefere viajar de avião e geralmente só pega o trem para se deslocar dentro do país. Não se sabe se o trem de Kim Jong-un mudou muito desde então, mas uma coisa é certa, um dos vagões tem poltronas cor-de-rosa.

O líder norte-coreano Kim Jong-un fez uma visita não oficial à China entre 25 e 28 de março, informou a agência Xinhua. Esta foi a primeira visita ao estrangeiro do líder norte-coreano desde que chegou ao poder há sete anos. Com informações da Sputnik News Brasil.