COMPARTILHAR

Equipamentos de combate norte-americanos de última geração, destinados ao uso pelas forças especiais do Afeganistão, foi parar nas mãos de militantes do grupo radical Talibã, informou um jornal estadunidense neste domingo (1).

Funcionários do Pentágono acreditam que os militantes estão roubando equipamentos ou comprando-os no mercado negro, informou o New York Times.



Além disso, não é possível descartar a hipótese de que esse equipamento seja revendido pelo Talibã para os militantes de outros grupos terroristas e seja usado em zonas de conflito fora do Afeganistão, disseram as fontes.

Os militantes do Talibã triplicaram o número de ataques noturnos em 2017, uma tendência iniciada em 2014, graças aos dispositivos de visão noturna. O número de mortos e de feridos em esses ataques também triplicou, observou a publicação.



O comando dos EUA restringiu por muito tempo o acesso a equipamentos de alta tecnologia e os entregou exclusivamente às forças especiais do país, temendo que os mesmos pudessem ser obtidos pelos militantes. Os casos de corrupção no exército e na polícia afegãos são de conhecimento geral.

Os dispositivos de visão noturna foram entregues ao Afeganistão em 2016, e as forças de segurança locais não receberam os modelos mais recentes. De acordo com os documentos citados pelo jornal, após a primeira missão, as forças especiais devolveram apenas 161 de 210 dispositivos. O custo de um dispositivo é estimado em US$ 3 mil. Com informações do Sputnik Brasil.

Leia também: Disputada por Índia e Paquistão, combates na Caxemira deixam 20 mortos