COMPARTILHAR

Um total de cinco policiais foram detidos na Venezuela sob a acusação de serem responsáveis pelo incêndio na prisão de Carabobo, na cidade de Valência. As chamas resultaram na morte de 68 pessoas, nesta quarta-feira (29).

+ Polícia acelera e atropela manifestante na vigília de Stephon Clark



A ordem de detenção do Ministério Público foi divulgada pelo procurador-geral do país, Tarek William Saab. "Eles podem ser responsáveis pelos trágicos eventos que resultaram em 68 mortes no gabinete do comandante da região. Eles já foram detidos", escreveu Saab, no Twitter.

Segundo o procurador-geral, o vice-diretor da prisão está entre os detidos. Após várias ONGs e familiares das vítimas denunciarem que os presos foram maltratados, borrifados com gasolina e incendiados, o governo venezuelano instruiu o Ministério Público a investigar as circunstâncias e disse que indenizaria as famílias das vítimas. A causa da morte da maioria deles foi asfixia.