COMPARTILHAR

Todas as regiões do País serão alcançadas com formação e capacitação do Ministério da Saúde para pais e cuidadores de crianças que tenham atrasos de desenvolvimento. A pasta anunciou a medida nesta segunda-feira (2), Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Uma parceria foi fechada com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) para qualificação de 1.000 pessoas.

O convênio ainda prevê a formação de 60 Supervisores nacionais e 160 multiplicadores, que serão trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS). A qualificação, de acordo com o ministério, será iniciada como projeto piloto em Curitiba (PR), ainda neste ano.



A medida está inserida no Programa Internacional de Capacitação de Familiares e Cuidadores de Crianças, que existe em 29 países. Estima-se que 1% da população no Brasil tenha autismo. O Governo do Brasil instituiu em 2012 a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), Lei Federal nº 12.765, segundo a qual o indivíduo com autismo deve ser considerado uma pessoa com deficiência para todos os efeitos legais. Com informações do Ministério da Saúde.

Leia também: Trans e travestis podem registrar nome social no título de eleitor