COMPARTILHAR

Um bebê que ainda estava com a infecção pela bactéria Enterobacter cloacae multissensível no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM) em Uberaba, morreu última sexta-feira (30). Já é o quinto recém-nascido que morreinfectado pela bactéria na unidade.

A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do HC-UFTM informou que o bebê estava em estado grave e faleceu às 2h.



Segundo destaca o G1, um outro bebê que também apresentava a bactéria não tem mais infecção, porém, permanece internado em decorrência de prematuridade.

A unidade de saúde afirmou que não há outros casos da infecção bacteriana no complexo hospitalar.



As outras quatro mortes ocorreram no dia 20 de março na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal no HC-UFTM. O resultado dos exames realizados a partir de amostras sanguíneas apontou que os quatro bebês apresentaram crescimento da bactéria Enterobacter cloacae multissensível, que não é uma bactéria multirresistente. As hemoculturas comprovaram que não houve contaminação pela bactéria KPC.

O Hospital de Clínicas havia informado que as investigações relativas aos quatro óbitos ainda estavam em andamento. O objetivo é identificar a fonte de contaminação. "A metodologia de investigação é sigilosa para não comprometer as etapas do processo de apuração. Todas as amostras necessárias já foram coletadas. Os resultados das análises microbiológicas estão, agora, sob responsabilidade das vigilâncias sanitárias municipal e estadual. Quando houver resultado oficial o HC-UFTM será notificado e dará publicidade", diz trecho da nota.