COMPARTILHAR

Os Correios estão avaliando alternativas para diminuir o tempo do frete e a burocracia para compras feitas em sites estrangeiros. Segundo destaca a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, um dos modelos em análise é a criação de escritórios em aeroportos internacionais.

Um exemplo seria a criação de um posto nos Estados Unidos. A unidade ficaria responsável por receber as encomendas, processar o pagamento e a declaração de tributos.



A nova medida permitiria que o produto fosse transportado diretamente para o endereço do comprador no Brasil, sem precisar passar pela alfândega.

Leia também: Trans e travestis podem registrar nome social no título de eleitor