COMPARTILHAR

O comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Boas, afirmou, na noite desta terça-feira (3), que os militares estão atentos "às suas missões institucionais" e repudiou qualquer sinal de impunidade.

As mensagens foram postadas no mesmo momento em que aconteciam atos em várias cidades do Brasil em favor da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), cujo pedido de habeas corpus será julgado nesta quarta-feira.



O comandante do Exército também questionou se interesses pessoais não estariam se sobrepondo ao bem de toda a sociedade, tanto no presente quanto para o futuro.

Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais.

— General Villas Boas (@Gen_VillasBoas) April 3, 2018

+ Esplanada se prepara para receber 20 mil pessoas em manifestações



No passado, Villas Boas sempre se colocou contra qualquer pedido de intervenção militar no país, dizendo que isso era um fantasma do passado. Mas, também nesta terça-feira, o general da reserva Luiz Gonzaga Schroeder Lessa defendeu um golpe militar, caso o STF conceda o habeas corpus para Lula.

Outro militar hoje na reserva, o general Antônio Hamilton Mourão também defendeu, em mais de uma ocasião, a necessidade das Forças Armadas intervirem se o país ficar em uma situação de “caos”. Ele se aposentou neste ano e, na saída, foi elogiado por Villas Boas. Com informações do Sputnik Brasil.