COMPARTILHAR

Manifestantes se reuniram por todo o Brasil para protestar contra a possibilidade de um habeas corpus preventivo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O pedido do petista para não ser preso após condenação em segunda instância será julgado amanhã pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A Avenida Paulista, em São Paulo, ficou fechada para o trânsito da altura da Alameda Campinas até a Ministro Rocha Azevedo Alves.



Manifestantes começaram a se reunir próximo ao caminhão do Vem Pra Rua, na altura da Rua Pamplona e em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Também estava na manifestação um caminhão do Movimento Brasil Livre (MBL), em frente ao Masp. manifestantes exibiram faixas em apoio à Operação Lava Jato e pedindo a prisão de Lula. De acordo com a Polícia Militar (PM), citada em reportagem do UOL, 40 mil pessoas participaram do ato.

+ Petistas preparam plano para eventual prisão de Lula



O partido Novo convocou seus filiados para participarem dos atos desta terça-feira. O presidenciável da sigla, João Amoedo, esteve na manifestação no Rio de janeiro. Os atores Victor Fasano, Luana Piovani e Carlos Veneza também participaram do ato em Copacabana, organizado pelo movimento Vem Pra Rua. "Estamos fazendo o nosso papel de pressionar o Supremo", afirmou uma das organizadoras do evento, Adriana Baltazar, na Avenida Atlântica.

Em Brasília, manifestantes ergueram mais cedo um boneco inflável do juiz Sérgio Moro vestido de super-herói na área da Biblioteca Nacional. Muitos passaram a se abrigar da forte chuva que caiu na capital federal em marquises de ministérios. Com informações do Estadão Conteúdo.