COMPARTILHAR

Os acusados pela morte do menino Bernardo, ocorrida há quatro anos, permanecem presos e aguardando a data do julgamento pelo Tribunal do Júri.

O pai do garoto, Leandro Boldrini, e a madrasta, Gracieli Ugulini, são acusados de homicídio quadruplamente qualificado – Edelvânia Wirganovicz, amiga de Gracieli, responde por homicídio triplamente qualificado e o irmão dela, Evandro Wirganovicz, por homicídio duplamente qualificado.



+ Marido detalha acidente com bote que arrancou braço da esposa

Bernardo foi visto pela última vez em 4 de abril de 2014, quando saiu de casa para dormir na casa de um amigo na cidade de Três Passos (RS). O corpo dele foi encontrado dez dias depois, enterrado na área rural de Frederico Westphalen, município distante 80 quilômetros de Três Passos.



As investigações concluíram que o menino morreu após receber uma superdosagem de midazolam, sedativo indicado para tratamento de insônia.