COMPARTILHAR

O presidente da França, Emmanuel Macron, e seu homólogo dos EUA, Donald Trump, concordaram em continuar a luta contra o Estado Islâmico até o fim.

"A França e os EUA concordaram em continuar suas atividades no âmbito da coalizão internacional para lutar até o fim contra a organização terrorista que representa uma ameaça à estabilidade na região e também aos nossos interesses de segurança", diz o comunicado da presidência francesa.



Trump anunciou anteriormente que seu país se retiraria da Síria "muito em breve" e deixaria outros países tomarem conta da situação.

No entanto, o Departamento de Estado dos EUA declarou posteriormente à mídia que não estava ciente dessa decisão.



Os Estados Unidos intervieram no conflito sírio em 2014 sem o consentimento de Damasco, fornecendo armas e treinamento para vários grupos rebeldes, além de liderar a coalizão internacional contra o Daesh, da qual a França também faz parte juntamente com outros 73 parceiros.

A Síria vive desde março de 2011 um conflito armado no qual as tropas do governo combatem grupos armados de oposição e organizações terroristas. Com informações do Sputnik Brasil.

Leia também: Trump ordena retirada de tropas norte-americanas da Síria